MZM - Construtora

Canadá constrói arranha-céu usando concreto e madeira

20 de abril / 2017

Torre de 40 andares será o primeiro arranha-céu construído com madeira e concreto
Torre de 40 andares será o primeiro arranha-céu construído com madeira e concreto

Em Vancouver, no Canadá, vai começar a construção do maior edifício do mundo com estrutura em concreto e madeira. O projeto abdicou do aço, sob a alegação de que a madeira minimiza a pegada de CO2 do concreto. Outro objetivo é mostrar a versatilidade de materiais tão opostos, como define o arquiteto Nick Bevanda, da CEI Architecture, que atuou no projeto do prédio. “Com a crescente pressão para reduzir a pegada de carbono da indústria da construção, a questão da madeira virar aliada do concreto provavelmente será um importante tema dos debates nos próximos anos”, diz Nick Bevanda, que chegou, inclusive, a escrever artigo sobre o assunto na revista Construction Business.

A edificação de 40 pavimentos tem as fundações e quatro grandes pilares construídos em concreto. Já as lajes são pré-fabricadas com painéis híbridos de concreto e madeira. Além disso, o design do prédio busca deixar à mostra as estruturas de madeira que compõem a fachada. Por causa de sua baixa resistência ao fogo, a madeira usada nas lajes e em outros componentes estruturais do prédio é revestida por camadas de resina de fibra de carbono, a qual empresta um ar de madeira envernizada às partes que ficam expostas no prédio. A experiência já foi testada em um prédio de nove andares construído no Canadá.

Com sede em Vancouver, a CEI Architectute é especialista em trabalhar concreto e madeira. Usando os dois materiais, já construiu ginásios, escolas, residências e prédios de até quatro pavimentos. Agora, se viu estimulada a erguer um arranha-céu porque o governo local lançou incentivos fiscais para projetos arquitetônicos voltados para a construção sustentável. A prefeitura da cidade canadense lançou em 2012 um novo código para edificações. O objetivo é de que até 2020 todos os novos prédios construídos em Vancouver atinjam a neutralidade na emissão de carbono. Por isso, tem estimulado o uso de materiais que permitam alcançar as metas definidas em seu novo código.

Madeira laminada adaptada ao concreto

Projeção da estrutura de madeira do prédio, que será sustentada por grandes pilares de concreto
Projeção da estrutura de madeira do prédio, que será sustentada por grandes pilares de concreto

O Canadá já tem dois edifícios com mais de dez andares construídos com a tecnologia que usa concreto e madeira. Um deles será concluído em maio de 2017. É o prédio-dormitório da University of British Columbia, em Vancouver. A construção tem 18 pavimentos. Outro já havia sido erguido em Quebec, em 2015, com 15 pavimentos. O projeto do Office Building of the Future – nome do edifício de 40 andares concebido pela CEI Architectute – foi desenvolvido em 2013 e a expectativa é que o canteiro de obras seja instalado no segundo semestre deste ano. O cronograma estabelece que a obra seja concluída até 2020, para coincidir com a meta de Vancouver de emissão zero de carbono, a partir de suas novas edificações.

A diferença desta obra para as que já foram erguidas no Canadá é que ela utilizará apenas concreto e madeira. As demais usaram concreto, madeira e estruturas de aço. O que será usado na obra são chapas de madeira laminada desenvolvidas por pesquisadores do Instituto Nacional de Pesquisa Florestal do Canadá (FPInnovations). “Nenhuma árvore será derrubada. Além disso, a madeira laminada que desenvolvemos foi adaptada para se adequar às características do concreto”, diz o pesquisador-chefe do FPInnovations, Mohammad Mohammad.

Recorte mostra simbiose entre concreto e madeira na estrutura do prédio
Recorte mostra simbiose entre concreto e madeira na estrutura do prédio

Fonte: cimentoitambe.com.br